Gravidez na adolescência. E agora, o que fazer?

O Brasil é recordista mundial no índice de gravidez na adolescência. E agora, o que fazer?

Pode ser encarado como um acontecimento especial.

Mas a realidade comprova que se tornou um fato comum.

Portanto, é preciso ter serenidade e, sobretudo, garantir a saúde (física e mental) e o bem estar da futura mamãe e do bebê.

surpresa diante do resultado

Taxa no Brasil está bem acima dos níveis em outros países

Os dados mais recentes apontam para uma taxa de 62 adolescentes grávidas para cada grupo de mil mulheres na faixa etária de 15 a 19 anos.

Isso está bem acima dos níveis mundiais, que registram 44 adolescentes grávidas para cada grupo de mil. E, normalmente, a gravidez não é planejada.

Entre as razões estão o baixo índice de informação e o desconhecimento ou a não adoção dos métodos contraceptivos. Além, obviamente, dos tristes índices de violência contra a mulher. Que, no Brasil, são preocupantes.

Gravidez na adolescência e agora o que fazer

As consequências da gravidez na adolescência

A experiência médica aponta para três possíveis consequências da gravidez na adolescência: depressão durante e após a gravidez, parto prematuro e aumento da pressão arterial.

Pelos critérios da OMS – Organização Mundial da Saúde – é considerada precoce a gravidez entre os 10 e os 19 anos de idade. Isso mesmo: embora possa soar absurdo às pessoas de bom senso, há meninas que engravidam aos 10 anos de idade. Um triste cenário.

A questão principal é o amor

Não há como ignorar a realidade

Uma coisa é o ideal e outra coisa é o real. Temos que lidar com a realidade. A adolescente engravidou. O que fazer? Bom-senso e equilíbrio são dois entre os dados fundamentais, logo de início.

Mas não podemos nos esquecer de outra questão fundamental: se a mulher adulta necessita de cuidados médicos antes, durante e depois da gravidez, o que se dirá de uma adolescente grávida? Essa assistência permanente é fundamental, obviamente.

Adolescente tem que evitar depressão

Adolescente que engravida precisa evitar depressão

É preciso levar em conta outro aspecto importantíssimo: a mulher jovem que engravida precisa, normalmente, de assistência psicológica. Paralelamente a isso, é preciso haver compreensão e apoio dos pais e dos demais familiares.

A gravidez ocorreu de surpresa? Ninguém esperava? Nem a própria adolescente? Pois é. Mas ocorreu. Então, agora é de extrema importância encarar essa realidade com o máximo de equilíbrio. Caso contrário, as coisas só pioram.

Adolescente precisa de apoio

Gravidez na adolescência exige cuidados especiais

A equipe da Mamãe Completa inclui também psicóloga. Além, obviamente, de profissionais para todos os demais cuidados que a adolescente grávida vai precisar.

E, como já salientamos, se a mulher adulta precisa, que dirá então a adolescente que engravida? E muito mais ainda a criança, vítima, tantas vezes, de abuso sexual dentro da própria casa onde mora.

Há um alerta que precisa ser feito, e que também é de extrema importância: a gravidez na adolescência pode resultar em consequências para a mulher, mas também para o bebê.

Gravidez na adolescência exige cuidados redobrados com o bebê

Serenidade é fundamental para proteger também o bebê

A criança que vai nascer não tem, obviamente, nenhuma responsabilidade pelo que aconteceu. Isso nem precisaria ser dito, a não ser pelo fato de que algumas pessoas, ainda assim, procedem com rispidez, irritação extrema e até violência diante de adolescentes que engravidam.

Isso, evidentemente, vai afetar não apenas a jovem grávida, mas também o bebê, que sente, ainda no útero, as tensões, apreensões e a intranquilidade da mãe que é submetida a maus tratos em plena gravidez.

Por isso, não custa repetir: a serenidade é um dado fundamental nessa fase em que, em última análise, uma vida está sendo gerada.

Gravidez na adolescência exige apoio dos pais

Atendimento pré-natal não pode ficar de fora

Ressaltamos, aqui, a importância de a adolescente grávida receber atendimento pré-natal, entre outros cuidados, para que tanto ela como o bebê fiquem mais protegidos de possíveis consequências nefastas.

Os riscos para o bebê incluem a possibilidade de parto prematuro e baixo peso ao nascer. E isso é motivo de atenção redobrada.

Dependendo do estado de saúde da adolescente, podem ser necessárias complementações com vitaminas, além de alimentação adequada e de remédios, que – obviamente – têm que ser prescritos pelos médicos.

Gravidez na adolescência exige que o pai do bebê tenha responsabilidade

Gravidez na adolescência e sexualidade

Existe também o caso de adolescentes que já estabeleceram um relacionamento amoroso com o parceiro. Caso continuem mantendo relações sexuais nesse período, é preciso que usem preservativo, para evitar infecções sexualmente transmissíveis.

Acrescente-se a isso não fumar, não ingerir bebidas alcoólicas ou qualquer outro tipo de droga, evidentemente.

Caso não dedique a devida atenção a esses cuidados, corre sério risco de prejudicar não só a si própria como também prejudicar o bebê, incluindo a possibilidade de defeitos congênitos.

Gravidez na adolescência não se sinta abandonada

Agora é cuidar da vida que está surgindo dentro de você

Jovem adolescente, atenção para o seguinte aspecto: você não esperava ficar grávida? A gravidez lhe pegou de surpresa? Então, cuide para que seja a mais tranquila e saudável gravidez.

É isso que vai determinar os benefícios essenciais não só para você, como para o seu bebê.

Muito juízo, acima de tudo. Você tem dentro de si uma vida. Cuide bem dela. Será uma atitude benéfica, também, para a sua própria vida.

Bebê da gravidez na adolescência é um ser humano e você não pode esquecer disso

Deixe uma resposta