Muito cuidado com o veneno que pode estar nos alimentos

Mais do que nunca, você tem que ter muito cuidado com o veneno que pode estar nos alimentos.

A bancada ruralista no Congresso Nacional tem avançado em sua ofensiva para facilitar ainda mais o uso de defensivos agrícolas na lavoura. E isso tem sido constante.

Muito cuidado com o veneno que pode estar nos alimentos

Brasil sempre está na contramão daquilo que é adotado em países desenvolvidos

Na contramão do que tem sido feito por países desenvolvidos, principalmente na Europa, o Brasil avança na adoção desses componentes químicos para combater as pragas da lavoura.

Pior do que isso, muitas substâncias já proibidas em outros países acabam sendo usadas no Brasil. Por isso é preciso ter muito cuidado com o veneno que pode estar nos alimentos.

Esse cenário, relatado pelo portal Notícias Agrícolas (LEIA AQUI), está longe de acabar. Esse abuso de defensivos significa que você tem que adotar métodos preventivos para a eliminação dos agrotóxicos nos produtos que você está colocando na sua mesa para você e para toda a sua família. Cuidado!

Legislação pode facilitar a inclusão de veneno nos alimentos

Segundo amplo noticiário divulgado em veículos de comunicação, comissão especial da Câmara valeu-se da desinformação da população para aprovar rapidamente, por 18 votos a 9, o projeto de lei 6299/02, referente ao pacote de mudanças na fiscalização e controle de agrotóxicos no Brasil.

Entre os dispositivos mais polêmicos está a exclusão dos ministérios da Saúde e o do Meio Ambiente do processo de análise e registro dos produtos.  Essa análise ficaria restrita apenas  ao Ministério da Agricultura.

Mas há outros pontos que geram muitas discussões, como a liberação de licenças temporárias, sem os devidos testes, e a proibição apenas das substâncias que apresentem risco inaceitável.

Muito cuidado com o veneno que pode estar nos alimentos de cada dia

Legislação e fiscalização: quem garante o cuidado com o veneno que pode estar nos alimentos?

Fica a pergunta: com a análise restrita aos agentes do governo, sempre sujeitos a pressões, e – acrescentando-se a isso – a possível exclusão dos ministérios da Saúde e do Meio Ambiente dessa análise, a quem competiria determinar se essas substâncias representam risco inaceitável?

Em situações como essa, todo cuidado é pouco. E as possíveis (ou prováveis) consequências danosas acabam na conta da saúde pública, que já é deficitária.

O pacote já foi apelidado de PL do Veneno pelos opositores. E a discussão não se esgota na votação desse projeto, que ainda teria outras etapas de votação, evidentemente.

O fato é que, independentemente do resultado dessa questão aqui abordada, o tema agrotóxicos fará sempre parte do cenário de polêmicas no Brasil. Quando interesses econômicos estão em jogo, manobras são inevitáveis.

Cuidado com o veneno nos seus alimentos que contêm química

É preciso ter cautela com a química que pode estar nos alimentos

Há quem insista em minimizar os impactos das substâncias químicas sobre a saúde humana. É como se a natureza não tivesse a menor importância e a química resolvesse tudo.

Nunca é demais lembrar, no entanto, que só recentemente passou-se a exigir receita médica para a compra de antibióticos. E que o controle da venda de medicamentos no Brasil está muito distante, ainda assim, do rigor imposto em países desenvolvidos.

Os inimigos da saúde

Resistência a bactérias e vírus torna venenos cada vez mais fortes

A questão no caso dos remédios e agrotóxicos é que bactérias, vírus e organismos vivos, de um modo geral, vão aos poucos criando resistência a essas substâncias químicas. Isso resulta no procedimento de tornar essas substâncias cada vez mais fortes.

É o que acontece em relação aos antibióticos. O abuso cometido na prescrição desses medicamentos tornou enfermidades antes facilmente combatidas em doenças praticamente incuráveis.

Cientistas sempre alertaram para o risco de epidemias mortais

Isso acontece a ponto de cientistas preverem a ocorrência de uma epidemia incurável dentro de pouco tempo, que terá o potencial de eliminar – em âmbito global – grande parte da população.

E isso, de certa forma, é confirmado pela pandemia que o mundo enfrenta neste ano de 2020. São milhões de pessoas infectadas em todo o Planeta, como sabemos.

doenças venéreas

Doenças que eram facilmente curadas estão voltando

Doenças venéreas como a gonorreia (blenorragia), por exemplo, antes curada com uma simples penicilina, começam a se mostrar sem possibilidade de cura.

E os médicos já alertaram sobre sua fácil disseminação, advertindo para a pouca importância que grande parte da população dá a métodos preventivos, como o uso de preservativos.

Alimento é escolha mas exige cautelas

Direito de escolha não pode deixar de lado cuidado com o veneno que pode estar nos alimentos

Não temos a pretensão de influenciar as pessoas. Somos defensores da Natureza e dos métodos naturais de combate às doenças. Não pregamos o fanatismo em termos de alimentação, mas julgamos indispensável a adoção de uma alimentação saudável.

Há por parte de crianças e jovens uma certa rejeição por frutas e verduras. Isso nem sempre tem a ver com o gosto pessoal, mas com a forma como essas pessoas foram criadas.

Cuidado com veneno também nos industrializados

É preciso ter bastante cautela também com os alimentos industrializados

O alimento fácil, aquele que a indústria embala para vender melhor e por preços tantas vezes abusivos, acabou prevalecendo sobre as opções inegavelmente mais saudáveis.

Mas, pressa e preguiça à parte, o fato é que frutas e verduras são saborosas. Adotá-las na alimentação, portanto, é questão de escolha. Mas é preciso educar o paladar desce cedo.

Cuidado com o veneno nos seus alimentos

Educação alimentar é indispensável para manter a boa saúde

Como já frisamos, isso pode ser feito sem fanatismos. Não estamos falando em eliminação da carne, preconizada pelos veganos. É opção deles, também, que respeitamos. Acreditamos na alimentação variada.

Estamos convencidos de que, se você ingere carne e, ao mesmo tempo, também vegetais e frutas, e tudo o que contenha fibras, isto ajudara bastante a manter seu intestino em bom funcionamento.

Como minimizar os riscos do veneno que pode estar nos alimentos

Em resumo: se você, como nós, repele a ingestão de agrotóxicos na alimentação, saiba que há uma forma de eliminar, em grande parte, esses venenos de frutas e de verduras que você gosta de comer.

Compartilhamos com você um vídeo que ensina como fazer isso. Clique abaixo para assistir.

Deixe uma resposta